Escolha uma Página

O consumo de máquinas para a agricultura deverá crescer 8% neste ano, segundo previsão feita na terça-feira, 30, por José Velloso, presidente-executivo da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). No ano passado, de acordo com ele, o consumo de máquinas para a agricultura já havia crescido 15% sobre o consumo registrado em 2016.

Segundo Velloso, o consumo de máquinas para o setor agrícola é um dos poucos cortes da indústria de máquinas e equipamentos como um todo que têm apresentado crescimento nos últimos anos. De acordo com ele, o produtor não investe porque seu equipamento está velho, mas porque o novo traz tecnologias que levam à redução de custos com fertilizantes, adubos e outros insumos. “Temos espaço para crescer interna e externamente”, disse.

As importações de máquinas para agricultura em setembro recuaram 12,7% na comparação com agosto, mas crescem 34,8% no acumulado do ano até setembro sobre o mesmo período do ano passado. Já as exportações caíram 23,6% em setembro comparativamente a agosto e recuam 3,1% no acumulado do ano.

Este aumento contribui também para o crescimento de emprego no setor agropecuário, o número de empregados no setor foi de 301,4 mil pessoas no final do mês de setembro, alta de 3,6% sobre o mesmo mês em 2017. Na comparação com agosto, foi registrada elevação de 0,5%, a nona alta consecutiva. No acumulado do ano, o setor ampliou em 12 mil do número de funcionários.

Segundo a entidade, a valorização cambial e o aumento das exportações durante o ano contribuíram com a melhora da receita. A projeção da Abimaq é de queda nas vendas no último trimestre do ano, o que não deve interferir na expectativa de 7% de aumento nas vendas até o final do ano.

Fonte: Isto é e EBC Agência Brasil